Um novo olhar sobre o protagonismo do paciente no seu tratamento

Um novo olhar sobre o protagonismo do paciente no seu tratamento

Enfrentar crises de saúde não é uma tarefa fácil. Quanto mais as indústrias farmacêuticas e todo o mercado se dá conta desse fato, também entende a importância do protagonismo do paciente para uma melhor adesão ao tratamento e, consequentemente, um desfecho clínico satisfatório, com uma melhor qualidade de vida.

Entretanto, em tempos de transformação digital acelerada, de investimentos na automação de tarefas e de convivência cada vez mais comum com robôs em atendimentos ao público, o paciente pode se sentir como apenas mais um, o que pode diminuir muito o valor de um Programa de Suporte ao Paciente.

Afinal, um excelente serviço de atendimento ao cliente é muito mais do que ser produtivo. É um desafio complexo na prestação de serviços na área de saúde e bem-estar.

Apesar do uso frequente das tecnologias, o atendimento humano também está sempre em processo de inovação e aprendizado. É, também, uma peça fundamental para que, alinhados à tecnologia, os programas possam oferecer uma tratativa com pacientes que contenha muito acolhimento e empatia.

 

A estrutura do Programa de Suporte ao Paciente 

Programas de suporte ao paciente efetivos contam com uma estrutura bem preparada e um time especializado, bem treinado para executar o serviço com excelência.

Desde o diagnóstico, passando pelos primeiros passos e pela continuidade do tratamento, é preciso atender a todas essas necessidades de maneira personalizada e acolhedora, oferecendo apoio de acordo com o momento da jornada daquele paciente.

Nesse sentido, o medical coaching oferece uma maneira inovadora de prestar suporte ao paciente de maneira humanizada.  Um processo que procura oferecer o desenvolvimento de capacidades de enfrentamento físico, mental e emocional em momentos de crise e/ou desafios de saúde.

Para trazer mais informações sobre esse assunto, conversamos com dois dos co-fundadores da Rede Medical Coaches Brasil, Mariana Campos – life, health, wellness and medical coach e João Carlos Ferreira Júnior –  coach de executivos e de empresários.

A ideia desse tipo de abordagem é construir o protagonismo do paciente. Ou seja, a percepção de que ele é mais do que sua condição de saúde e tem recursos próprios para traçar sua jornada, criando resiliência mental e física para que administre e enfrente sua crise ou desafio de saúde.

“O objetivo do medical coaching é fazer com que a pessoa saia de uma posição exclusivamente passiva diante do seu tratamento de saúde e passe a se tornar ativa. Assim, ela passa a ter autonomia e protagonismo usando recursos que ela já tem”, afirma Mariana.

 

Medical coaching, protagonismo do paciente e PSP

Com um cenário super tecnológico e automatizado, dar atenção ao paciente que está passando por uma crise de saúde é essencial. Especialmente em casos de doenças raras, em que pode ser que ele se sinta muito sozinho e até mesmo abandonado.

É muito importante lembrar que estimular o protagonismo do paciente e colocá-lo no centro de todas as ações é uma tendência que traz retornos relevantes para o tratamento.

“Vamos supor que esse paciente precise de um acompanhamento que será feito por meio de ligações. Se o PSP conseguir oferecer esse serviço de maneira mais humanizada, utilizando os recursos do medical coaching, o resultado será um paciente muito mais inteiro, dedicado ao tratamento e apto a lutar por si”, disse João.

Para os dois profissionais, essa escuta faz toda a diferença e permite que quem oferece esse tipo de serviço aos seus pacientes conquiste, também, fiéis escudeiros.

A InterPlayers tem parceria exclusiva com a Rede Medical Coaches Brasil e oferece esse recurso dentro de suas soluções de serviços ao paciente. Com isso, visa garantir, junto a outras estratégias, um formato que respeite a individualidade do paciente e o acolha, resultando em melhores desfechos clínicos e melhor qualidade de vida.

Conheça esse serviço exclusivo do nosso PSP e saiba como trazer esse novo olhar sobre o protagonismo do paciente no seu tratamento.

Simone Fernandes é Gerente de Soluções na InterPlayers, hub de negócios da saúde e bem-estar – interplayers@nbpress.com.

 

Sobre a InterPlayers

A InterPlayers é um hub de negócios da saúde e bem-estar que promove ampla integração com todos os componentes do segmento farmacêutico e hospitalar, com destacada participação no mercado, integrando farmácias, clínicas, hospitais, distribuidores e indústrias em todo território nacional. Apresenta um portfólio com ênfase em Comercial, Trade, Fidelização e Acesso, Geração de Demanda e Serviços ao Paciente, contemplando 49 milhões de pacientes e consumidores e mais de R$ 43 bilhões transacionados no último biênio

 

Rede de Medical Coaches Brasil

Uma rede de coaches experientes, de todo o Brasil, com especialização pelo Medical Coaching Institute de Israel.Apoiamos quem enfrenta uma crise de saúde a retomar o controle sobre a própria vida.

Sobre Nós

A InterPlayers desenvolve soluções de integração para o mercado de saúde e bem-estar, otimizando as operações da indústria, profissionais da saúde, distribuidores, hospitais, clínicas e pontos de venda, resultando na melhor geração de valor em todo ciclo de negócios desta cadeia.