O conceito de “Patient Centricity” e os desafios da indústria farmacêutica

O conceito de “Patient Centricity” e os desafios da indústria farmacêutica

Os players do mercado farmacêutico estão, cada vez mais, reconhecendo a necessidade da participação e da incorporação da perspectiva do paciente no desenvolvimento de produtos e soluções. Apesar do termo “Patient Centricity” estar em alta na indústria farmacêutica, ainda há muitas dúvidas do que ele realmente significa.

No Brasil, ainda há muita dificuldade em entender que o paciente também é cliente. E o cliente nunca teve tanta voz quanto atualmente:

Patient Centricity e os desafios da indústria farmacêutica

Os pacientes querem se sentir informados, apoiados e ouvidos para que possam tomar decisões e escolhas significativas sobre seus cuidados. E uma estratégia Patient Centric atende exatamente a essas demandas.

Patient Centricity é o processo de desenvolver um produto ou serviço em torno do paciente.

A abordagem centrada no paciente exige uma parceria entre indústria farmacêutica, médicos, pacientes e suas famílias para alinhar as decisões com os desejos, necessidades e preferências do paciente. Isso também inclui a educação específica e o suporte que os pacientes precisam para tomar essas decisões e participar de seus próprios cuidados.

A indústria deve, portanto, ter ouvidos atentos e envolver-se, na medida do possível, em um diálogo com os pacientes, encontrando pontos de valor na jornada, onde você realmente precisa das suas visões e inputs.

Por que o “Patient Centricity” é importante?

Uma abordagem centrada no paciente é considerada pela maioria dos especialistas como a chave para oferecer cuidados de saúde de alta qualidade. Alguns estudos sugerem que esse tipo de estratégia pode beneficiar muitos resultados importantes.

  • Comercial – pacientes que relatam experiências positivas confiam mais em seus profissionais e têm menos probabilidade de trocar de médico, gerando continuidade e aderência ao tratamento.
  • Técnico – os pacientes simplesmente respondem melhor. Estudos mostraram que pacientes com ataque cardíaco, por exemplo, tratados em hospitais com atendimento centrado no paciente com alta classificação mostram menos sintomas e têm maior probabilidade de sobreviver um ano depois. Os pacientes tratados em hospitais centrados no paciente também têm menos probabilidade de exigir readmissão no mês seguinte ao retorno para casa.

Mudança de mindset: um grande desafio para o Patient Centricity

Durante muito tempo no mercado farmacêutico, a conversa com pacientes foi um tema delicado, pois não é permitido a promoção de medicamentos, por exemplo. Assim, muitas pessoas do ramo têm enraizada a convicção de que estabelecer uma relação com o paciente é errado.

Essa transição e mudança de mindset para uma abordagem centrada no paciente pode ser demorada, já que deve abranger toda a cadeia que envolve o serviço e/ou produto até a chegada ao paciente.

Esses obstáculos são desafiadores e exigem uma estratégia muito bem estruturada. Nesse caso, a experiência de mercado e expertise no assunto deve ser o principal ponto de atenção ao escolher um parceiro que ajude a mudar a abordagem dos seus negócios.

Conheça a área de Serviços ao Paciente da InterPlayers, o hub de negócios da saúde e bem-estar que tem tudo o que a indústria farmacêutica precisa para estabelecer uma abordagem centrada no paciente de sucesso.

 

 

Sobre Nós

A InterPlayers desenvolve soluções de integração para o mercado de saúde e bem-estar, otimizando as operações da indústria, profissionais da saúde, distribuidores, hospitais, clínicas e pontos de venda, resultando na melhor geração de valor em todo ciclo de negócios desta cadeia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *